Buscar

Toxoplasmose: os gatos não são vilões!

Ao contrário do que muitos acreditam, o perigo não mora nos felinos, mas em alimentos contaminados e ambientes não higienizados.



A toxoplasmose pode ser de origem infecciosa, congênita ou adquirida. O parasita intracelular é capaz de infectar pássaros, roedores, animais silvestres e vários mamíferos, entre eles os seres humanos, podendo acometer o feto ainda no útero e desencadear graves consequências. Contudo, o gato é tido como o vilão, mesmo não sendo nem de longe o principal responsável pela contaminação de pessoas.


Segundo os especialistas, na grande maioria dos casos a doença é adquirida via oral, por meio da ingestão de carnes cruas ou malpassadas de hospedeiros que contêm os oocistos (ovos) do parasita em seu organismo.


A transmissão também se dá pelo consumo de água, frutas e verduras ou mesmo pela manipulação de utensílios de cozinha contaminados. Você só contrai toxoplasmose de um gato se comer as fezes contaminadas dele. E obviamente você não come fezes!


O diagnóstico da toxoplasmose é baseado, principalmente, em exames de sangue. Em alguns casos, pode ser necessário combinar outros tipos de exames laboratoriais para uma avaliação mais detalhada.


Na contaminação por água e alimentos a confirmação de casos de toxoplasmose deve ser feita, necessariamente, por critério laboratorial específico a partir dos resultados dos exames de sangue, uma vez que a doença é comum em diversas regiões.


Como evitar a contaminação?
  • Lave bem as mãos antes de comer ou pegar nos alimentos

  • Não coma carne crua

  • Evite comer frutas e verduras sem lavar

  • Evite colocar as mãos na boca enquanto estiver manuseando fezes de gato

Se o seu animal é caseiro a probabilidade de hospedar a doença é muito pequena. Vale acrescentar ainda que seu gatinho que só come ração e faz suas necessidades na caixa de areia, ele tem pouquíssima possibilidade de se contaminar.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo