Buscar

Quanto Custa ter um Cão?

Atualizado: Jan 14



Ter um cão em casa é uma das melhores coisas que já aconteceram comigo. É um amor que eu não imaginava ser possível sentir por um animal de estimação. Eles são os meus companheiros do dia a dia.


Estão sempre ao meu lado, em qualquer lugar da casa. Nunca me senti só desde eles entraram na minha vida. É uma delícia conviver com esse companheirismo, amor e carinho que recebo deles.


Soma-se a isso os inúmeros benefícios, comprovados pela ciência, que um cachorro pode trazer para você:

  • Melhora seu humor

  • Relaxa e acalma

  • Aumenta sua interação com outras pessoas

  • Ajuda manter a boa forma física

  • Reforça seu sistema imunológico

  • Estimula a sua responsabilidade


Esses são só alguns exemplos, a lista é bem maior.


Mas, para desfrutar desses benefícios, você precisa saber o quanto custa ter um cão em casa. Neste artigo vou te mostrar que é caro, muito caro ter um cão. Independente se você for comprar ou adotar.


Entenda que o custo pode ser tanto financeiro, quanto emocional e de tempo. Mais acima de tudo isso, o mais importante é a posse responsável!



O custo financeiro:


Um filhote de um cão de raça pode custar caro. Isso se for comprado em bons criadores, e não em sites de compras onde se paga valores baixos para os criadores clandestinos, que não se sabe o estado dos animais.


Se você decidiu pela adoção ao invés da compra, também vai ter alguns custos. Dependendo da ONG, você vai ter que ter custos de exames, vacina, veterinário, castração, entre outros custos importantíssimos que devem-se levar em consideração antes da adoção.


Depois que você chegar em casa com seu cãozinho querido, algumas compras deverão ser feitas, é o chamado “enxoval do cachorro” que precisa ser providenciado. Estima-se que serão necessários algo em torno de mil reais. É claro que pode ser menos que isso, mas também não vá exagerar na economia, ok? Lembre-se do ditado popular “o barato saí caro”!


Ele vai precisar de um local para dormir (cama), comedouros e bebedouros, alimentação de boa qualidade, consultas no veterinário (exames, vacinas), cuidados com a beleza e higiene, brinquedos e os custos de serviços especiais (passeador, treinador, hospedagem).


Segundo o presidente executivo da Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação), José Edson Galvão de França, existe um forte vinculo afetivo entre os proprietários de animais de estimação e seus bichos. E quanto maior o vinculo, mais alto é o padrão de gastos. O que pra mim é a mais pura verdade! Ver meus cachorrinhos felizes e saudáveis, não tem preço.


Portanto, os custos financeiros devem ser bem avaliados antes de uma compra ou uma adoção. Pense nisso com atenção.




O custo emocional:


Um outro custo que deve ser levado me conta é o seu estado emocional. Você é uma pessoa paciente? É tranquila? Consegue dormir mesmo com barulho? É apegada aos seus objetos pessoais?


Ter um cão exige muita paciência para ensinar e educar para uma melhor convivência. Se ele for um filhote, vá ensinando todo dia a mesma coisa até ele aprender. Sim, porque de primeira ele vai aprender, é com o tempo e sua paciência.


Caso seja um cão que foi adotado, respeite o tempo dele, saiba que existem diversos motivos para que ele se comporte de forma inesperada por você. Siga essas instruções!


Sendo um filhote ou não, o cão pode estranhar o novo ambiente, e isso vai se refletir em choros ou latidos, principalmente a noite, bem na hora do seu sono. Mantenha-se paciente, é uma fase que vai passar, acredite em mim.


Uma outra coisa importante para lembrar é que os cães não nascem sabendo de nada, assim como uma bebê. Você precisa ensinar o local certo das necessidades. Com calma, tranquilidade e muito amor. Sem nunca, em hipótese alguma brigar ou bater nele se ele errar, mesmo depois de tanto tempo fazendo no lugar certinho! Acidentes acontecem!

Enriqueça o ambiente onde seu cão vai ficar com brinquedos criativos, e principalmente aqueles que eles podem morder, destruir, rasgar, acabar com eles. E não com o seu sofá, seu chinelo ou outros objetos tão preciosos pra você.


Pense bem se você tem condições emocionais para ter um cão.



O custo de tempo:


Bom, a essa altura já deu para você perceber que vai precisar de tempo, muuito tempo para muita coisa, não é? É o tempo da adaptação no novo lar. O tempo que leva para ensinar e educar. O tempo para brincar e passear. O tempo para fazer companhia…


Sim, porque esses seres maravilhosos, que enchem nossa vida de alegria, só quer estar com você. Seja onde você estiver. Fazendo o quê for, não importa. Cães são animais de matilha, eles amam estar acompanhados, e ter a sua atenção!

Pense neste tempo disponível antes de tomar qualquer decisão, se vai comprar ou adotar um cão.


Caso você não disponha de tempo para nada, então não está no tempo para ser o tutor ideal para um cãozinho.



O custo da palavra:


Por fim temos a posse responsável. Você deu a sua palavra ao comprar ou adotar um cão. É um compromisso para uma vida toda, que pode durar até 15 anos, tempo de vida dele.

Não o abandone por motivos banais ou inaceitáveis tais como: porque sujam a casa, porque latem, porque destrói os objetos, porque exigem atenção, porque são agressivos…


Como você pode perceber, os benefícios são muitos, e os custos são altos.


Mas viver na companhia de um cachorro é uma das melhores coisas que já me aconteceram na vida. É um amor puro e incondicional. Vale a pena pagar o preço que for, mas lembrando, NÃO COMPRE, ADOTE!



Por Tania Lordêllo, personal organizer e criadora do Blog Organizar Cão.

E-mail: ong.indefesos@gmail.com

Instagram: @osindefesos

Facebook: /osindefesos

Indefesos - Associação de Proteção Animal

CNPJ: 29.517.811/0001-46

Estamos todos os Domingos na

Praça do Ó, Barra da Tijuca

Rio de Janeiro - 10h às 14h

  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social

© 2023 by Woman PWR. Proudly created with Wix.comTerms of Use  |   Privacy Policy