Buscar

Amor e Paciência no Pós-Adoção




Muitos dos cães abandonados que estão para adoção passaram pelo trauma de serem rejeitados subitamente pelas pessoas que conheciam como família e/ou foram vítimas de maus tratos. Em qualquer uma das situações, o resultado é: um cão medroso, com certa dificuldade de socialização e com isso, uma maior dificuldade para encontrar um lar.


É importante é ter consciência dos desafios que estão por vir antes e depois da adoção e estar preparado para saber lidar com cada problema é essencial. De acordo com Cesar Millan, especialista em comportamento canino, existem 5 C’s que ajudam a definir um dono de cachorro responsável: compromisso, custos, cuidados, controle e consideração:


  • Compromisso: Quando você adota um cachorro, é para a vida toda. O compromisso se refere ao tempo de vida do cachorro, que pode variar de 7 a 16 anos ou mais, e a sua responsabilidade com esse cãozinho nesse período.

  • Custos: Os custos dizem respeito aos gastos que devem ser avaliados para se encaixarem aos seus.

  • Cuidados: Com relação aos cuidados, Cesar afirma que além de comida, água e passeios diários, seu cãozinho também necessitará ir ao veterinário anualmente, sem contar os casos emergenciais.

  • Controle: O controle serve para que nós, donos, nos comprometamos apenas com o número de animais que podemos cuidar e bancar.

  • Consideração: A consideração diz respeito ao adestramento do seu cão. O comportamento do seu pet pode impactar outras pessoas fora da sua casa e você deverá treiná-lo e socializá-lo devidamente.


Levando em consideração esses pré-requisitos, se você ainda quer adotar um cachorro e acredita ter condições de ser um dono responsável, aqui vão algumas dicas para adaptação do seu cãozinho ao novo lar.


Como qualquer pessoa que passa por um trauma, cãezinhos recém adotados podem demonstrar medo de barulhos altos e receio de lugares, objetos ou até mesmo pessoas desconhecidas. Lembre-se que ele está em um ambiente e com pessoas completamente estranhas para ele, por isso, tenha paciência. Quando alguma coisa lhes provoca medo, alguns cãezinhos tendem a se esconder e a buscar um local ou uma pessoa para usar de abrigo e proteção. O ideal é deixá-lo livre para acessar o local ou pessoa que se sentir mais confortável. Tente acalmá-lo ficando perto dele, mas deixe-o livre para fazer o que quiser. Aos poucos seu cãozinho irá se acostumando com a casa nova e irá se sentir mais confortável.


Outra reação possível, porém improvável, é a agressividade. Alguns cães rosnam ou mesmo ameaçam atacar quando se sentem acuados. Vale frisar que o medo pode ser despertado por uma pessoa, um barulho ou mesmo um objeto. Existem diversas causas. O importante é respeitar o tempo do animal para ganhar confiança em você e sua família e demonstrar que ali, ele está seguro. Isso pode levar mais tempo e, em alguns casos, requerer ajuda profissional ou adestramento.


Outro ponto que vale destacar é que, como parte da adaptação na casa nova, seu cãozinho deverá aprender aonde pode fazer suas necessidades e o que é dele e o que não é. Não existe fórmula mágica. Você terá que tomar conta do seu cãozinho para lhe recompensar quando ele acertar o local do xixi e lembre-se de que não adianta dar bronca depois que ele errou, pois ele não entende. É importante também comprar brinquedos que ele possa brincar e se distrair quando não tiver ninguém por perto, fazendo-o sentir cada vez mais em casa.


Uma dica muito útil é começar apresentando um cômodo por semana. Por exemplo, na primeira semana em seu novo lar, o cãozinho fica na área, na semana seguinte ele fica na área e na cozinha, depois estende para a sala e na quarta semana ele estará com acesso total à casa. Lembrando que seu cãozinho necessitará de visitas, cuidados, brincadeiras e atenção regulares no cômodo em que estiver, principalmente se já for adulto. Nesta fase inicial ele poderá ter muito medo e é sempre bom mostrar que ele tem alguém com quem possa contar.


Se você nunca teve cachorro pense muito bem antes de ter. A adoção é um ato de amor e responsabilidade social. Animais sofrem quando são rejeitados e precisam de atenção e cuidados como qualquer ser. Ele irá passar fome se você não o alimentar, mas se conseguir ganhar o coração dele, você descobrirá o que é ter o amor, a lealdade e o companheirismo eternos de um cãozinho. É nossa responsabilidade tornar o curto tempo de vida deles feliz e segura para todos os envolvidos, humanos ou animais.


Escrito por: Ana Luiza Moutinho Lima

E-mail: ong.indefesos@gmail.com

Instagram: @osindefesos

Facebook: /osindefesos

Indefesos - Associação de Proteção Animal

CNPJ: 29.517.811/0001-46

*CAMPANHAS SUSPENSAS POR CONTA DA QUARENTENA.

Estamos todos os Domingos na

Praça do Ó, Barra da Tijuca

Rio de Janeiro - 10h às 14h

  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social